Vontade de chorar muito!!!
Vera Jarude
Interpretação: Astir*Carr




Tem época que dói meu coração
ao ponto de querer
chorar tudo que guardo aqui dentro.

Chorar por mim,

Chorar por ti meu amor,

Chorar por vocês minhas manas, tão amadas...!

Chorar a traição do irmão;

Chorar pela saudades dos amigos que estão longe;

Chorar por tantas coisas que fazem doer meu coração;

Chorar por todos que estão desabrigados;

Chorar pelos velhos que têm filhos e estão em asilos;

Chorar pelas crianças nas ruas abandonadas,
sem esperança e sem saber o que
representa o NATAL, em seus coraçõezinhos;

Chorar pelos doentes, abandonados nos
hospitais, entregues algumas pessoas
que não têm piedade;

Chorar pelos que estão caídos nas ruas e ninguém
que lhes dê uma mão;

Chorar, chorar, chorar ...
em ver tantos e tantos com tanto e
outros sem nada e os que têm
não lembram de dividir só
um pouco; com exceção de alguns, os bons de coração, que lembram
de seus irmãos e para eles podem doar ao menos um pão.

Chorar por tantas coisas meu Deus,
que dói tão doído aqui dentro
que parece que a alma vai junto...

Meu Deus, te questiono tanto e não
encontro alívio para meus
porquês e muito menos para minhas lágrimas!

Chorar mais ainda, por meu amor
que vai passar o Natal, naquele
inferno, sem ao menos poder
sonhar em largar tudo e juntos
ficarmos, neste momento tão especial, onde um
precisa do outro para encontrar o conforto espiritual
e familiar...

Quisera poder enfrentar tudo e todos
e para junto dele ir agora.
Mesmo que vá sofrer todas as
intempéries do lugar...
Já nem me importa mais, se
lá ou aqui... eu vou levar
a paz que ele tanto precisa,
para não perder o restinho de
seu equilíbrio...

Aqui sozinha, dói muito mais...
Quem sofre a dois, encontra conforto
de um colo, de um afeto,
ou até mesmo, um afago!

Acabei chorando mesmo, só
de pensar que parece que tudo isto
nunca vai terminar.
Só que essas lágrimas entrego a ti
meu Cristo, para que transforme
em amor, sempre, ao meu próximo...



Cuiabá-Mt.,12/12/2006

 


 



Imagem Cachoeirinha Ibitipoca/MG.
Foto de Honey Vu.

 Arte e Formatação: Vera Jarude

 

 

Voltar