Fico aqui Pensando!
Vera Jarude
Interpretação: Astir*Carr



Existem momentos na vida que
buscamos tantas explicações
para compreendermos tantas injustiças
que se apresentam em
nossas vidas e elas se perdem nas
madrugadas
buscando encontrá-las com Deus...

Só pergunto:
o  que será que podemos esperar de tantos desencontros em tantas vidas e por que as pessoas que fazem o bem ao próximo
merecem passar tantos momentos de aflição e desespero e,
até mesmo, quase a perda de seus
entes queridos...?!

Por que tanta maldade no coração de um
ser que foi tão bem vindo ao seio de seus
entes e, vindo de tão distante e depois de tanto tempo, faz toda esta maldade com a própria família e amigos...?

Não consigo alcançar em
minha humilde condição de ser humano...

O que pensar para um ser tão vil,
se até o perdão fica difícil de sair
das entranhas d'alma...?!

Como aceitar tua vontade Pai, de dar
quantas vezes quantas necessárias
a outra face a quem nos bate sem piedade...?

Sinto-me tão pequena como cristã
e sei que tu PAI,
não vai entender nunca,
se não perdoamos, como
manda Tua lei divina...!

É tão revoltante Pai, ver vidas e
vidas, sendo ceifadas, só
pela maldade, ambição, avareza,
de um só irmão!

Perdoar é quase impossível, 
por todas as maldades deste ser...
que só amor recebeu e em troca
muitos morreram e pessoas
tão próximos quase se foram,
fora os demais que ficaram totalmente,
sem rumo e sem esperanças de acreditar
no próximo...
Só pedimos PAI,
que possamos viver em PAZ!
 

 



Arte e Formatação: Vera Jarude

 

 

Voltar