Eu aqui esperando!
Vera Jarude

Interpretação: Astir Carr




Nem sei o que dizer
desta espera tão doída e tão longa...

Olho para tantos lugares e
não vejo nem sombras,
só sonhos de esperança, de
que qualquer momento
você venha...

Venha meu amor,
meu coração já não suporta
tanta espera e fica angustiado
nesta solidão, sem saber
o que acontece com o seu coração,
menos ainda com você... aí neste
inferno verde!

Queria ser um pássaro para
sair por esta janela e voar
para junto de você e ao chegar pousar
no seu ombro e no seu ouvido cantar
igual um curió...

Encantados, você e eu ficaríamos,
e escondidos de todos,
com medo que alguém chegasse próximo...
para o encanto deste encontro nunca acabar.

Assim eu ficaria ao seu lado, bem quietinha
para que ninguém pudesse assustar o meu cantar, e
no mesmo instante, te beijar
e nunca mais te deixar...
mesmo que aí eu tivesse que ficar...!



Cuiabá 14/01/07


Formatado carinhosamente
por Lucia Trigueiro

 

 

Voltar