Meu filho, para você... !
Vera Jarude



Como foi gratificante recebê-lo nesse dia 28/02/1967.
Faz tempo, né?!
Mas, lembro de tudo, filho...
O quanto fiquei feliz ao vê-lo, tão indefeso e eu tão criança...
Pensei: meu Deus, o que faremos eu e esse bebê?!
Como criá-lo, se nem brincar de boneca eu pude...

Mas, uma força tão grande veio
de dentro de mim, chamada
amor, que nada mais precisava.

Tentei preencher seus dias, com o melhor de mim.
Você passou a ser meu boneco, já que nunca tive um ou uma...
Foi tão engraçado, filho!
Como fazer de conta que você era meu boneco?... risos.
Mas, aos poucos, fui percebendo que você crescia
e já não era mais meu bebê, e sim um menino,
que precisava de muito amor e muita orientação,
pois o mundo estava ficando diferente, para ambos.
Foi difícil filho, muito mesmo...
Mas o amor vence todas as barreiras.
Hoje eu o vejo um homem feito,
tão cheio de sonhos e idéias...
Só espero que tudo se concretize.
Você merece tanto, filho,
por ser esse Ser especial,
presente de Deus... Maravilhoso!
Obrigada e perdoa a mãe aqui,
pelos vários puxões de orelhas que lhe dei...
Se não fosse dessa maneira, hoje,
talvez você não fosse esse Ser tão especial e tão amigo.
Amo-lhe, tanto!
Que Deus, esteja sempre em sua vida...
e conduza seus passos,
sempre!

Beijos.



Cba.- MT - 28/02/2005

 


 

Imagem jpg
Wav: Bach - Air on a G String
Arte e Formatação: JoiceGuimarães

 

 

 

Voltar