Minhas mãos em tuas mãos!
 
Vera Jarude
 
 
Tão pouco o que queremos,
só o encontro de nossas mãos,
para enfim efetivar nosso
amor tão esperado.
Que destino este nosso…
Nossas vidas que estiveram tão separadas,
tu no sul e eu no norte!
Eu fiz família lá e tu a fizeste aí,
e sorte nossa que a vida
tomou outro rumo.
Quando nos achamos
movidos por uma força maior ainda,
nos judiam por tantos fardos que temos que carregar…
Em que momentos teremos
a oportunidade de nossas mãos, pelo menos,
se tocarem e  sentirem o que temos
em nossos corações?
Mãos que respondem todas as vibrações
das nossas emoções e o que
vai em  nossas vontades e ansiedade
de querermos este momento por merecemos tanto!
Mãos que se afagarão
e delas brotarão
todo o amor
que guardado ficou
para este eterno encontro.
 
Cuiabá-Mt., 24/06/2006
 
 
 
 
MÃOS
(Odir, de passagem)
 
Já nem lembro quando
as minhas mãos esquecidas
estiveram contigo,
penantes, perdidas,
ao alcance das mãos.
Não sei se despertas
à luz das manhãs,
não sei se quietas
e crepusculares,
não sei se vulgares
no noctambulismo...
 
Será que as minhas mãos,
ao alcance das tuas,
tocaram meus sonhos
em teu coração?
 
Ou será que, medrosas,
apenas calaram,
sensíveis, nervosas,
tementes do não?
 
oklima
JPessoa, 03.03.10

 
 
Tube faceLexis

 

 

 

 

Voltar