MÃE, TU VIVES EM OUTRO PLANO!
Ruth Gentil Sivieri

As páginas foram voltando uma a uma,
Folhas de um livro que representou a vida;
Tão breve para quem fica e ela se esfuma
Longa para quem vê na morte uma saída.

Muito sofreste com a degeneração dos ossos
Que aos poucos iam ficando menos densos.
Mesmo com remédios e os carinhos nossos
Os teus clamores eram muito intensos.

Naquela manhã de abril triste e sombria,
Que transbordava uma grande apreensão,
Teu rosto expressava a aflição de quem partia
Livrando das dores para tua ascensão.

Tudo passou, mas os anos não se cansam,
Mostrando a falta que me fazes e a devoção,
Que neste dia mãe, as saudades mais avançam,
Deixando órfão e mais triste meu pobre coração

 
 
TUA MÃE VIVE!
Humberto Rodrigues Neto

 
Tira da mente esse momento triste
e esquece dessa hora desditosa,
diante da qual filha alguma resiste
e ensopa o lenço em queixa dolorosa!
 
Pra ter alívio ao drama em que te viste,
reza a Maria uma prece fervorosa,
mas lhe agradece o tempo bom que hauriste
ao lado de uma mãe tão carinhosa!
 
Há outras vidas pulsando no ar sidereo,
alheias à mudez de um cemitério,
ainda que não possas compreendê-las!
 
Não mais lamentes sorte tão mesquinha,
pois Deus levou pro céu a tua mãezinha,
pra que a vejas sorrindo entre as estrelas!
 


 

 
Minha mãe
Vera Jarude
 
Amanhã seria seu aniversário,
lembro-me tanto, das festas que fazias
para a familia e para os vizinhos.
 
Como era só alegria, esse seu dia, tantas coisas boas
que você fazia, minha mãezinha!
Deixou esse seu legado, para alguns filhos, mesmo
essa filha, que trabalhava para ajudar você.
 
Hoje, mãezinha, como comemorar
sem você, se a dor é tanta que faz
esse coração sofrer demais?
 
Maezinha, como queria um dia,
ter um instante só nosso, onde você estiver.
Peço tanto ao nosso PAI maior.
Se essa oportunidade não nos for dada,
saiba minha mae, foi muito amada.
 
 
 
 
Tutorial de  Mara Pontes
Top  Camaféu
 Versão de Vera jarude
Tubes Ket
Música:  Cortazar